Conheça 7 mitos sobre a carreira de modelo

Glamour, fama, badalação e dinheiro: essas são algumas das palavras associadas ao universo daqueles que têm a passarela como o principal aliado, o que não corresponde necessariamente a realidade.

Como em qualquer profissão, para conseguir se destacar e chegar ao topo, é preciso ser dedicado e comprometido. Somente assim é possível colher bons frutos.

Para esclarecer de vez os questionamentos sobre esse mundo tão peculiar, apresentamos os mitos sobre a carreira de modelo. Leia o conteúdo a seguir e aprenda mais sobre essa fascinante área!

1. A carreira de modelo é apenas para pessoas magras

Essa, provavelmente, é uma das principais inverdades. Claro que existe um espaço destinado às pessoas magras, mas também tem agências que focam modelos com peso acima do padrão.

Atualmente, mais da metade da população brasileira está com sobrepeso. Isso é o que aponta o levantamento “Panorama da Segurança Alimentar e Nutricional na América Latina e Caribe”, realizado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e a Organização Pan-americana de Saúde (Opas).

Ainda tem mais. A obesidade no país chega a 20% nas pessoas adultas. Os números são ainda mais expressivos quando se leva em consideração toda a América do Sul. Segundo a pesquisa, 23% da população latino-americana é considerada obesa e 58% está fora do peso ideal.

Não à toa, a moda plus size chegou com tudo, suprindo a necessidade de um mercado expansivo, que até então não tinha a devida atenção. Por isso, saiba de antemão que a carreira de modelo não é apenas para os magrelos. Na verdade, existe espaço para vários perfis.

2. O trabalho consiste apenas no momento de desfilar

Mais um mito que surge com frequência. O trabalho de um modelo vai muito além do que o próprio desfile. Pense bem: qual a melhor forma de garantir a excelência em um esporte, em um trabalho ou em uma dança? É o treinamento, não é mesmo?

No universo das passarelas, não é diferente. Os modelos precisam se dedicar e treinar muito. Como já dizia o ditado, “a prática leva à perfeição”. Lembre-se também de que existe toda uma preparação por trás dos bastidores, incluindo trocas de roupas e maquiagem, o que já gasta um tempo considerável.

Além do mais, é fundamental estar sempre antenado com as novidades, buscando cursos e outras formas de ampliar os saberes.

3. A vida é mais fácil para os modelos

Quem acha que a vida de modelo é mais fácil está equivocado. Esses profissionais têm que correr um longo percurso até que as portas comecem a se abrir.

Às vezes, inclusive, é preciso mudar de cidade para conseguir propostas. Eles optam, nesse aspecto, por regiões mais movimentadas, em que existe mais possibilidade de ser contratado por uma agência.

Vale destacar que, inicialmente, os modelos recebem valores simbólicos, que mal dão para arcar com as despesas. Também não são raros os casos em que os primeiros jobs são feitos gratuitamente, como forma de montar um portfólio.

Não é só isso. Ao receber um cachê, normalmente, a agência solicita uma porcentagem do valor, diminuindo ainda mais o rendimento financeiro.

4. Basta ter beleza para ingressar nesse mercado

Se a questão estética fosse o único fator relevante, provavelmente, o mercado estaria saturado. Importante frisar, nesse aspecto, que beleza pode ser relativa tanto é que existem modelos com feições exóticas e que são um sucesso.

Contrariando o senso comum, para conseguir ter uma posição de destaque na área, a pessoa deve ter muito mais do que boa aparência. A personalidade e até os comportamentos são avaliados, fazendo toda a diferença no processo de seleção.

Hoje em dia, somente rosto bonitinho não vai garantir aquela vaga tão desejada. As agências procuram modelos que sabem se posicionar e que apostam na originalidade. Isto é: que são únicos e acreditam em si mesmos, tendo uma personalidade marcante e, claro, atitude.

5. Se for para ser, será

Muitos rapazes e garotas acreditam simplesmente no destino. Em outras palavras, eles acham que não é preciso fazer nada, basta estar no lugar certo e na hora certa, até que sejam descobertos por uma espécie de olheiro.

Claro que essa é, sim, uma possibilidade. Afinal, o mercado carece de rostos novos, o que faz com que as empresas invistam em profissionais que rodam o país em busca de modelos iniciantes. Entretanto, nem sempre essa fórmula garante o ingresso na área.

Aqueles que se identificam com a profissão e querem mesmo apostar no ramo têm que criar as suas próprias oportunidades. Isso significa que é preciso procurar as pessoas certas e desde cedo já começar a fazer testes. Você é responsável por traçar o seu futuro.

6. Os baixinhos não têm chance nessa área

Outro mito que precisa ser derrubado. Assim como a proposta do plus size está quebrando paradigmas, os mais baixinhos e baixinhas, a cada dia, ganham mais espaço.

Obviamente, existe uma estatura mínima para ter lugar nas passarelas, mas isso não significa que você tem que ser o maior da turma. Inclusive, vez ou outra surgem modelos que são referência e não são tão altas. Pelo contrário: a estatura delas é bem inferior quando comparada com a das demais.

Quer alguns exemplos para se inspirar? Kate Moss, Cara Delevingne, Devon Aoki e Laetitia Casta são alguns dos nomes de ícones fashion que estão no time das baixinhas e mesmo assim arrasam nesse mercado.

7. Modelos têm que “passar fome”

Quase no sentido literal. Afinal, dizem que as modelos, para ter aquele corpo tão definido e magro, praticamente não comem. Essa, talvez, seja uma das frases mais equivocados no mundo da moda.

Aqui, é importante não confundir reeducação alimentar com falta de alimentação. Elas optam por hábitos saudáveis atrelados à prática de exercícios físicos. Além do mais, não são raros os casos em que a questão genética é o que as ajuda a manterem-se esbeltas, com a barriga sarada. Então, tire já da sua mente que a alimentação dessa galera é baseada apenas em saladas, frutas e vegetais, pois isso não é verdade.

Fato é que você não deve desanimar ou se abalar por questões externas, nem mesmo por esses mitos sobre a carreira de modelo. Lembre-se de que o sucesso depende do seu empenho e dedicação!

Gostou do conteúdo e quer se inteirar ainda mais sobre esse universo singular? Então, assine nossa newsletter e receba gratuitamente dicas para se dar bem no meio fashion!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *